Prorrogação de solicitação de bolsa - 16/10/2020
Prorrogação de solicitação de bolsa - 16/10/2020
Bolsas de Estudo - 2021
Bolsas de Estudo - 2021
COMUNICADO URGENTE AOS TRABALHADORES DA FUMEC
COMUNICADO URGENTE AOS TRABALHADORES DA FUMEC
ATENDIMENTO NUTRICIONAL ON-LINE NO SAAEMG
ATENDIMENTO NUTRICIONAL ON-LINE NO SAAEMG
COMUNICADO 11/06/2020 – RESULTADO ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA VIRTUAL - APROVAÇÃO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2020/2021
COMUNICADO 11/06/2020 – RESULTADO ASSEMBLEIA GERAL
PROPOSTA DE CCT 2020/2021 A SER VOTADA NA AGE VIRTUAL
PROPOSTA DE CCT 2020/2021 A SER VOTADA NA AGE VIRT
EDITAL DE CONVOCAÇÃO - ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA VIRTUAL
EDITAL DE CONVOCAÇÃO - ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDIN
NEGOCIAÇÕES CONVENÇÃO COLETIVA DE TRAB. 2020/2022
NEGOCIAÇÕES CONVENÇÃO COLETIVA DE TRAB. 2020/2022
COMUNICADO AOS AUXILIARES DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR
COMUNICADO AOS AUXILIARES DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR
COMUNICADO FUNCIONAMENTO SAAEMG
COMUNICADO FUNCIONAMENTO SAAEMG
Conheça as decisões da liminar
Conheça as decisões da liminar
Convênio médico com atendimento gratuito
Convênio médico com atendimento gratuito
Associados do SAAEMG e seus dependentes contam com atendimento médico gratuito na rede de clínicas Dr.Agora
Bolsas de Estudos - 2020
Bolsas de Estudos - 2020
Pedidos deverão ser feitos no sindicato a partir de abril
Plano de saúde Unimed para a categoria
Plano de saúde Unimed para a categoria
Fale com um consultor agora
Homologação das Rescisões Contratuais
Homologação das Rescisões Contratuais
O SAAEMG orienta as empresas, contabilidades e trabalhadores que as rescisões contratuais devem ser homologadas no sindicato.
Aos funcionários das escolas de idiomas
Aos funcionários das escolas de idiomas
Leia abaixo o documento
Atenção Auxiliares de Administração Escolar
Atenção Auxiliares de Administração Escolar
O SAAEMG orienta os trabalhadores nos seguintes pontos:

    Notícias

    27/02/2020
    Coronavírus deve agravar estado de uma economia já sem rumo, segundo o Dieese
    por Rede Brasil Atual

    Com o fim do carnaval, o mercado brasileiro entrou em “pânico” nesta quarta-feira (26), superando a queda dos principais mercados mundiais, abalados por conta das notícias sobre a disseminação da epidemia do coronavírus. Por aqui, a falta de rumo da política econômica do governo Bolsonaro deve ser agravada por conta da retração da economia mundial, em especial a da China, foco principal da infecção e principal parceira comercial do Brasil. Há ainda as tensões políticas estimuladas pelo próprio presidente, que ampliam as incertezas no cenário econômico.

    Nesta quinta (27), ao meio-dia, o IBovespa registrava queda de 2,05%, e o dólar era cotado a R$ 4,49, o maior valor nominal da história. Um dia antes, quando também houve a confirmação do primeiro caso de coronavírus no Brasil, o tombo no mercado de ações foi de 7%, o maior desde 2017.

    Para o diretor técnico do Dieese, Fausto Augusto Junior, a combinação da crise internacional com as sucessivas crises internas produzidas pelo governo Bolsonaro – a última delas, a convocação de apoio, pelo próprio presidente, à manifestação contra o Congresso e o Supremo Tribunal Federal (STF) – colocam o país cada vez mais distante das projeções de crescimento antes estipuladas pelo mercado para o ano de 2020.

    “São várias questões, não é só efeito do Coronavírus, mas também das declarações do presidente durante o Carnaval. Tudo isso influencia o mercado”, afirmou o analista, em comentário para o Jornal Brasil Atual, na manhã desta quinta.

    A tendência, segundo ele, é a produção nacional apresentar resultado mais parecido com o de 2019, com avanço estimado no Produto Interno Bruto (PIB) de cerca de 0,89%. De acordo com o Boletim Focus – relatório do Banco Central (BC) produzido com base nas opiniões dos analistas de mercado –, divulgado na semana passada, a expectativa de crescimento do PIB deste ano caiu de 2,3% para 2,23%.

    “Dizíamos que era muito improvável que passasse dos 2% nesse ano. Agora, com o efeito do vírus, devemos ver se confirmar essas expectativas. Vamos crescer menos, porque o mercado mundial vai crescer menos. Isso vai ter impacto nas nossas contas, mas também por não sabermos para onde rumar na economia, a partir do governo e suas posições, como essas brigas com o Congresso Nacional”, explicou o diretor do Dieese.

    Entre os impactos na economia mundial em função da epidemia de Coronavírus, Fausto aponta a queda no turismo, com impacto nas ações das companhias áreas pelo mundo, e até mesmo a quebra de cadeias globais de produtos como smartphones e televisores.

    Leia também:

    Levantamento mostra piora na educação, saúde e social no 1º ano de Bolsonaro

    Bolsonaro amplia cortes no orçamento da educação em mais de R$ 6 bilhões

    Orçamento do Governo Federal prevê cortes para educação básica em 2020

    Educação é a área com maior desaprovação no Governo Bolsonaro

    Rua Hermilio Alves, 335
    Santa Tereza - Belo Horizonte - MG
    CEP 31.010-070
    (31) 3057-8200